31/10/2018 Undime

Todas as notícias Categorias

Itaú Social e Fundação Carlos Chagas lançam edital de pesquisas sobre os Anos Finais do Ensino Fundamental

O Itaú Social, em parceria com a Fundação Carlos Chagas (FCC), abrem o edital “Os Anos Finais do Ensino Fundamental: Adolescências, Qualidade e Equidade na Escola Pública” para financiar pesquisas aplicadas que apontem recomendações para a superação dos desafios da etapa de escolarização do 6º ao 9º ano. Pesquisadores, escolas públicas, redes de ensino e organizações da sociedade civil (OSCs) são convidados a investigar este ciclo, promovendo a interação entre a academia e a realidade escolar. O edital pode ser acessado aqui. As inscrições estão abertas de 30 de outubro a 09 de dezembro.

O edital destinará recursos para o financiamento de até 14 projetos. Os que forem submetidos nas modalidades 1 e 2 (mais informações abaixo, em “Resumo do Edital”) terão prazo de realização de 18 meses e receberão R$ 100 mil. Na modalidade 3, os projetos têm duração de dois anos e receberão o valor de R$ 150 mil por ano.

As inscrições devem ser feitas por pesquisadores com titulação mínima de doutorado, com parceria firmada com escola, rede pública e/ou OSC. O pesquisador doutor coordenará os trabalhos, podendo estar associado ou não a pesquisadores com titulações menor ou similar.

Os projetos selecionados serão divulgados em março de 2019. O recebimento dos recursos e início dos trabalhos ocorrerão em maio de 2019.

De acordo com Patricia Mota Guedes, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento do Itaú Social, “é nessa etapa de escolarização que se intensificam os problemas de desempenho, reprovação, abandono e evasão, e que se agravam até o Ensino Médio. Ainda existe carência de estudos que investiguem e proponham alternativas para os desafios desse ciclo”.

“Trata-se de um período com muitas especificidades, seja no âmbito curricular, didático, de organização escolar e também do perfil dos estudantes, adolescentes a partir de 11 anos, muitos com histórico de distorção idade-série”, afirma Gisela Lobo Tartuce, uma das coordenadoras do projeto e pesquisadora do Departamento de Pesquisas Educacionais da FCC.

Do 6º ao 9º ano, os índices de acesso, permanência e aprendizagem são preocupantes. A soma da taxa de reprovação e abandono dos Anos Finais (12,6% em média) continua sendo radicalmente superior à dos Anos Iniciais (5,8%). Somente no 6º ano, três em cada dez estudantes têm, no mínimo, dois anos de atraso escolar.

A melhoria da qualidade das políticas educacionais e do funcionamento cotidiano das escolas passa, entre outras iniciativas, pelo fomento, apoio e disseminação de pesquisas comprometidas com a construção de soluções que contribuam para a melhoria da educação e enfrentamento das dificuldades.


RESUMO DO EDITAL

Quem pode participar:

Os projetos devem ser elaborados coletivamente por pesquisador doutor junto a escola(s) pública(s) e/ou equipe técnica de rede(s) de ensino. Organizações da sociedade civil, que atuam no campo da educação, também podem participar, desde que em parceria com os atores citados anteriormente.

Inscrições:

30 de outubro a 09 de dezembro de 2018. A submissão dos projetos no sistema on-line de inscrição deverá ser feita apenas pelo pesquisador doutor.

Modalidades:

  1. elaboração de diagnóstico e produção de agenda de recomendações;
  2. sistematização e avaliação de projeto ou programa educacional já implementado ou em implementação;
  3. orientação de implementação de projeto ou programa educacional que seja realizado originalmente por OSC, coletivo, escola, rede de ensino ou instituição de ensino superior como projeto de extensão.

Eixos orientadores*:

  1. Espaços de ação educativa:
  • Escola;
  • Relação entre escola e comunidade;
  • Relações institucionais no sistema de ensino;
  • Relações intersetoriais em políticas públicas.

 

  1. Campos temáticos (com subtemas):
  • Currículo, práticas e avaliação;
  • Clima escolar e relações interpessoais;
  • Processos gestão escolar e educacional.

* Os projetos devem contemplar os dois eixos de pesquisa, estabelecendo cruzamento entre eles.

Etapas de seleção:

  1. Análise técnica pela Comissão de Avaliadores ad hoc da adequação ao edital e documentação – caráter eliminatório;
  2. Análise de mérito pela Comissão de Avaliadores ad hoc;
  3. Análise de mérito pelo Comitê Executivo.

Duração e financiamento:

Modalidades 1 e 2:

  • 18 meses;
  • R$ 100 mil;
  • De 5 a 7 projetos selecionados;
  • Bolsa para pesquisador coordenador: R$ 3.000,00 por mês.

Modalidade 3:

  • 24 meses;
  • R$ 150 mil por ano;
  • De 5 a 7 projetos selecionados;
  • Bolsa para pesquisador coordenador: R$ 3.000,00 por mês.

Divulgação do resultado: 15 de março de 2019

Recebimento de recursos e início das pesquisas: maio de 2019

Fonte: Itaú Social

https://tinyurl.com/y9vlw27l

 

Todas as notícias Todas as categorias